Microsoft Surface Pro 3: não é Pro por acaso

Eis a terceira edição do tablet/PC da Microsoft, o Surface Pro 3. Finalmente, a versão profissional do Surface tornou-se substancialmente disruptiva face a qualquer concorrente. Vejamos primeiro o enquadramento deste produto. A linha Surface é uma opção que se situa entre os tablets com sistemas operativos dedicados, Android e iOS, e entre os computadores portáteis.

Em comparação aos tablets, é mais pesado, mas oferece maior ecrã, mais funcionalidades e a mesma versatilidade de utilização. Inclui uma porta USB 3.0 integrada, saída Mini DisplayPort para ligar um ecrã externo e, comprados à parte, um teclado amovível e uma stylus inteligente que, quando detectada, o sistema desactiva o reconhecimento do toque da mão. Ou seja, podemos utilizar a stylus com a mão assente no ecrã.

Já ao compará-lo com um computador portátil, é muito fácil romper com a concorrência. É muito mais portátil! O seu design elegante, que estava patente na versão Surface 2, transforma este Pro 3 num dispositivo altamente apetecível. Ainda por cima, carregado de componentes semelhantes aos dos computadores portáteis: uma bateria com uma vasta autonomia, processadores de última geração, RAM quanto baste para correr aplicações infindáveis e, a cereja no topo do bolo, um sistema operativo em condições, o Windows 8 Professional.

Este é o ponto onde o Surface, com o Windows RT não conquistou o coração dos utilizadores. Na versão Pro não ficamos agarrados às escolhas da loja de aplicações, mas sim a toda a versatilidade a que estamos habituados num computador normal.

É claro que não há bela sem senão! E aqui o senão está na insígnia Pro. Os preços desta bela começam nos 799€, com um processador i3, 64GB de armazenamento e 4GB de RAM. Obviamente, neste patamar a oferta não é de todo absurda, tendo em conta a disponibilidade oferecida pelo equipamento. Mas quando subimos a escada em busca de mais potência começam as dores nas pernas. Existem apenas 5 configurações e o topo da gama chega aos 1999€. As opções variam entre o processador, memória RAM e a capacidade de armazenamento que pretendemos.

Assim, dirigido a um público totalmente profissional, o Surface Pro 3 é uma máquina de sonho, seja para trabalhar ou para ter por casa, capaz de suscitar grande tentação na hora de comprar um novo dispositivo.

Sobre Daniel Marinho
Daniel Marinho
Fundador da "Multimédia com Todos"; formado em comunicação social e multimédia; fanático da interactividade digital, dos videojogos e da fotografia.
Artigos de Daniel Marinho
Nenhum comentário

Deixar uma resposta